Bloco de rua infantil mobiliza mulheres grávidas com campanha lúdica de combate ao Aedes aegypti

Por blog alalaô

ISABELA DIAS
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DO RIO

Quem passava desavisado pela lagoa Rodrigo de Freitas (zona sul do Rio), na manhã deste sábado (23), poderia ter a impressão de estar diante de mais uma invasão carnavalesca de super-herois. Não deixava de ser, mas por trás dos apetrechos de Mulher Maravilha que se destacavam entre os foliões, havia a iniciativa de conscientização sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti, promovida pelo bloco de rua Spantinha, junto à Secretaria Estadual de Saúde do Rio. O bloco é a versão infantil do Spanta Nenê, que desfilou logo em seguida.

Mulheres grávidas e mães presentes no local receberam kits com informações a respeito da campanha “10 Minutos Salvam Vidas”, que destaca as diferentes formas de eliminar os focos do mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya. Também foram feitas tatuagens temporárias com os dizeres “Xô, Zika”. além de distribuídos acessórios como capas, tiaras e braceletes remetendo ao universo da super-heroína mais famosa dos quadrinhos.

Gisele Garrido, com sete meses de gravidez, participou do bloco de rua infantil que mobiliza mulheres grávidas com campanha lúdica de combate ao aedes aegypt (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)
Gisele Garrido, com sete meses de gravidez, participou do bloco de rua infantil que mobiliza mulheres grávidas com campanha lúdica de combate ao aedes aegypt (Foto: Ricardo Borges/Folhapress)

“O Spantinha sempre tem a preocupação de estar antenado no que está acontecendo e, este ano, resolvemos fazer uma campanha para mostrar de forma lúdica como combater o mosquito”, explicou a organizadora do bloco, Viviane Oliveira.

A adesão foi geral. Os organizadores estimaram a presença de 1.500 pessoas e a distribuição de cerca de 5.000 camisas.

“Achei uma forma muito criativa de divulgar a questão, aproveitando um momento feliz como o Carnaval, em que todo mundo se faz presente de alguma forma. É uma ação muito válida e espero que consiga alcançar o objetivo”, afirmou a pediatra Alessandra Pimentel, que chegou acompanhada do filho Miguel, 2.

“Já vou postar a foto com a camiseta e a capa!”, disse Amanda de Rezende, mãe do João Vitor, 3, e grávida do segundo filho.

Durante as atividades e brincadeiras as crianças eram apresentadas às atitudes rotineiras que podem ajudar a combater a proliferação do mosquito, como o esvaziamento de pneus velhos e vasos de plantas.

Exibindo sua barriga de sete meses ao lado do marido Eduardo, Gisele Garrido exaltava a importância do envolvimento dos pequenos nessa luta. “Essas crianças já são vencedoras porque tem que combater um vírus antes mesmo de nascer. Eu também me sinto uma heroína, não tem como não se sentir. Todo dia é mais um dia que a gente acorda e tem que lutar. Todo dia é uma guerra.”

Tatiane Cavalcanti, mãe de Valentina, de 5 anos, e Vitória, de 1 ano e 10 meses, destacou o potencial do evento de atingir um público mais abrangente, justamente pelo caráter lúdico e ao mesmo tempo informativo. “Entre as mães, o assunto já é levado muito a sério, nas creches só se fala de onde comprar o repelente mais eficaz. É preciso atingir outras pessoas também.”

Segundo a assessoria de comunicação da Secretaria de Saúde, a campanha acontecerá também em dois blocos que desfilam no próximo fim de semana: o Bloco da Preta e o Bloco Ipa Bebê.