Rosas de Ouro leva Fofão, Capitão América e Zé do Caixão para a avenida

Por Alalao

Segunda escola a desfilar no primeiro dia do Carnaval paulista, a atual vice-campeã,  Rosas de Ouro, apostou na nostalgia com o tema “Inesquecível”, e levou para a avenida os mais variados personagens que ficaram a memória dos brasileiros.

Conhecida pelo luxo de suas alegorias e fantasias, a escola entrou na avenida por volta de 0h45, com seus 3.200 integrantes. Embora a chuva tivesse dado trégua no Anhembi, algumas fantasias foram afetadas. Pinturas de rosto, por exemplo, também foram apagadas.

Integrantes na comissão de frente da escola deram vida ao piloto Ayrton Senna, ao apresentador Chacrinha e à cantora Carmem Miranda.

X

Já o primeiro casal de mestre-sala e porta-bandeiras representaram os super-heróis Capitão América e Mulher Maravilha.  Rainha da bateria, a atriz Ellen Roche, por sua vez, estava vestida de fada.

Os instrumentos da bateria do mestre Rafael Gordinho estavam muito bem acabados. Na saída do recuo, a bateria da Rosas também utilizou efeitos pirotécnicos.

Fazendo referências à infância, o segundo carro contou com a cantora Simony, do Balão Mágico, e com o personagem Fofão. Foram lembrados também a Turma da Mônica, o Sítio do Pica-Pau Amarelo e os palhaço Patati Patatá.

E como sustos e medo também fazem parte dos momentos inesquecíveis da vida, José Mojica, o Zé do Caixão,  integrava o terceiro carro da Rosas.

Personagens clássicos do terror, como Chucky, o Brinquedo Assassino, Freddy Krueger e Jason Voorhees também ganharam vida em uma das alas do desfile.

O cantor Ronnie Von, que desfilou pela escola, disse ter participado de um Carnaval pela primeira vez em sua vida.

“Nunca participei de um Carnaval. Acho que viria outra vez sem granizo e sem água.  Saí preocupadíssimo, a chuva que pegamos eu nunca vi”, disse o eterno príncipe da Jovem Guarda, que contou ser ferido a cabeça com as pedras de gelo.

“Eu ainda estou assustada, pois a gente tomou uma chuva de pedra na concentração. Mas deu tudo certo”, disse a presidente da Rosas de Ouros, Angelina Basílio, à TV Globo, ao fim do desfile.